ACRE.GOV.BR

Governo disponibiliza escolas para abrigar famílias vítimas da enchente em Rio Branco

Por: Felipe Hid

Nesta sexta-feira, 24, o governo do Estado mobilizou todas as secretarias e servidores para ajudar a população atingida pela forte enchente que atinge Rio Branco.  Mais de cinco mil famílias ficaram desalojadas e necessitaram de assistência do governo para encontrar um lugar seguro para se abrigar.

As famílias estão sendo alojadas nas unidades escolares da capital. 11 escolas já receberam famílias desabrigadas. Foto: Mardilson Gomes/SEE

O governo disponibilizou escolas para servirem como abrigos temporários para as famílias afetadas pela enchente. Essas escolas foram preparadas para receber as pessoas de forma segura e oferecer condições básicas de conforto. Até o momento, 16 escolas receberam famílias.

A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), suspendeu as aulas temporariamente na manhã de sexta-feira, 24, nas escolas estaduais de Rio Branco. A suspensão das aulas visa garantir a segurança e o bem-estar dos estudantes, professores e funcionários, bem como contribuir para minimizar os impactos causados pelas chuvas, com escolas sendo disponibilizadas como abrigo para as famílias afetadas.

Na capital acreana, 48 bairros foram atingidos pelos transbordamentos. Ao todo, mais de 22 mil pessoas foram afetadas, totalizando 5.500 famílias.

Gestora da Escola João Paulo II, Janete Bezerra,  mobilizou a comunidade escolar para arrecadar donativos como roupas, colchões, toalhas, lençóis, material de limpeza e higiene pessoal para doar às famílias. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Algumas escolas como a Raimundo Hermínio de Melo, a Professor Josué Fernandes e o Centro de Línguas também foram afetados pelas águas.

Segundo a coordenadora administrativa Susi Estefani da Silva, do Colégio Militar Tiradentes, localizado no Bairro Calafate, a unidade de ensino está funcionando como uma central para receber os servidores das polícias Militar e Civil, com quatro salas disponibilizadas, além da quadra de esportes, mas caso tenha uma demanda maior, 10 salas serão disponibilizadas.

A Escola João Paulo II, localizada no Bairro Sobral, recebeu 12 famílias do bairro Ayrton Senna, um total de 48 pessoas, distribuídas em 10 salas de aula.

Escola Dr. Mário de Oliveira é uma das escolas que abriga a comunidade. Foto: Alexandre Noronha/Semapi

“Sabemos que a escola é da comunidade e nós estamos de portas abertas para recebê-la. É uma dinâmica diferente, mas necessária. Não podemos virar as costas em um momento tão importante de calamidade pública. São os prédios que estão à disposição”, declarou a gestora da Escola Santa João Paulo II, Janete Bezerra.

A comunidade escolar da João Paulo II está arrecadando roupas, colchões, fraldas descartáveis, toalhas, lençóis, material de limpeza e higiene pessoal para doar às famílias.

Escolas que abrigam comunidades

Núcleo Baixada I
* Alcimar Leitão
* Ilka Maria
* Raimundo Gomes

Núcleo Integral/Militares
*Sebastião Pedrosa
*Tiradentes

Núcleo Quinze
*Roberto Sanches Mubarac
*Terezinha Miguéis
*Zuleide Pereira

Bosque
*João Batista Aguiar

Centro
*Mário de Oliveira

Baixada II
*João Paulo II
*Heloísa Mourão Marques
*Ramona Mula de Castro
*Ayrton Sena

S.Francisco/T.Neves
*Berta Vieira

Belo Jardim
*Lourival Pinho

Skip to content